botao

Aprenda como pregar botão rápido

Arrumar a barra da calça que descosturou, pregar um botão da camisa que caiu, fechar a costura da blusa que abriu e bem na hora que precisa usar a roupa para sair, e tem que ser aquela.

Aprenda pequenos segredos de costura que você mesmo pode fazer, basta ter uma agulha e um carretel de fio em casa.

Como pregar um botão

  1. Use sempre uma linha da mesma cor de sua camisa
  2. Tire um pedaço de fio de uns 60 cm
  3. Passe o fio na agulha
  4. Puxe e deixe um fio duplo
  5. Faça um nó no final da linha
  6. Acerte o botão no local que ele se soltou
  7. Comece passando a agulha do lado de dentro da camisa
  8. Puxe todo fio até que o nó encoste no pano
  9. Agora só ir cruzando as passadas de linha de um lado para outro em forma de cruz até que o botão fique bem fixo
  10. Passe a agulha para o lado de dentro e faça um nó para amarrar o final do fio.

Cuidado para não espetar seu dedo com a agulha.

Agora, quem não tem tanta habilidade para manusear uma agulha, veja uma maquina de pregar botões muito simples e barata:

Pregar botao

Aqui você aprende como fazer uma casinha do botão e pregar com uma máquina Singer que já tem uma programação automatizada.

Leia Mais

gato de grama

Como produzir grama de milho para gatos

Os gatinhos adoram ficar beliscando plantas e uma delas simples de produzir e muito saudável para seus gatos é a grama de milho pipoca. Só plantar em qualquer frasco e dentro de uma semana já vai ter a grama de milho para que seu gato faça a festa. Pode usar como semente o trigo que o resultado é o mesmo.

Pode usar um pote de margarina ou outro parecido, terra adubada, água e as sementes. Encha o pote de terra e espalhe as sementes cobrindo com uma camada de 1 cm de terra. Molhe e deixe na sombra e dentro de uns 3 dias as sementes estarão nascendo. Mais uma semana e já pode deixar o seu gato provar.

gato de grama1

O video e ideia repassadas aqui é do blog Gatoduplo

gato de grama2

Leia Mais

Alho

9 benefícios do alho para sua saúde

Comer pelo menos 1 dente de alho todos os dias faz muito bem para sua saúde, como alguns deles:

Alho para tratamento de doenças:

Ajuda curar a bronquite
Age como um produto que limpa sua pele
Elimina impurezas do sangue
É um estimulante para seu sistema imunológico
O alho faz com que tenha menos apetite para quem quer controlar o peso
Tem função de evitar que apareçam pedra nos rins
Ajuda a amenizar quem tem tosse

O alho tem ação anti-bacterianas e anti-inflamatórias.

Quem não consegue mastigar um alho, pode consumir junto com a comida ou saladas. Depois de fazer seu prato de comida, descasque um dente de alho e pique em pedacinhos sobre os alimentos e vai consumir sem sentir o odor do alho.

Alho anti cobra:

Dizem os antigos, que quem anda em matas e campos deve sempre mastigar um alho e levar outro no bolso, que o cheiro forte é sentido de longe por cobras e eles detestam, por isso fogem, evitando assim que pise em uma delas e seja mordido.

Alho é tudo de bom, por isso, use a vontade em sua alimentação diária.

Alho

 

Leia Mais

Lista das plantas medicinais que fazem bem para saúde

Plantas Medicinais

As plantas curam, diz a sabedoria popular sobre as raízes, folhas ou cascas para fazer uma infinidade de medicamentos que sempre ajudaram, principalmente que mora no interior e não tem fácil acesso aos medicamentos químicos.

As plantas curam a dor de cabeça, alivia a dor de estômago, cura as dores pelo corpo, controla a pressão, o colesterol e muitos outros problemas de saúde. Tanto ajudam no tratamento de uma série de doenças, que o Ministério da Saúde achou necessário estudar mais a fundo e comprovar a eficácia das plantas medicinais.

No site da ANVISA tem a lista de planta medicinais que já foram analisados em laboratórios e comprovados que realmente elas podem fazer muito bem para saúde, não substituir medicamente, mas pode auxiliar no tratamento médico de muitos tipos de doenças.

A lista abaixo é geral de plantas medicinas conforme o conhecimento popular e dentre elas, encontram-se várias que já foram testadas e aprovadas pela ANVISA.

Abacateiro

Lista das plantas medicinais e para que servem:

Abacateiro “Persea persea”: diurética, cálculos renais, fígado, rins, bexiga.

Abútua/Cóculos, “Chondodendron platyphyllum”: Cálculos renais, cólicas uterinas, fígado.

Açafrão: diminui cólicas em crianças, trata diarréia crônica, provoca sono, aumenta o leite durante a amamentação, alivia a azia. Auxilia a concentração.

Açoita-cavalo, “Luhea speciosa”

Agar-agar, “Gelidium corneum”

Agoniada, “Plumeria lancifolia”: Inflamações de útero, ovários e menstruações difíceis.

Aipo: diurético, combate a artrose e a artrite, calmante.

Alcachofra, “Cynara scolymus”: Diminui o colesterol, digestivo, hepático.

Alcaçuz, “Periandra dulcis”: Bronquite, tosse, laringite, rouquidão.

Alecrim-do-campo: Tônico, vias respiratórias e banhos relaxantes.

Alecrim, “Rosmarinus officinalis”: estimulante, circulatório, tônico capilar e inalação.

Alfafa, “Medicago sativa”: Baixa o colesterol, osteoporose, raquitismo, relaxante.

Alfavaca, “Ocimum canum”: Rins, prisão de ventre, aftas, bronquite, gripes fortes.

Alfazema, “Lavandula angustifolia”: Calmante, asma, gases, rinite, analgésica nas dores.

Algodoeiro, “Gossypium erbaceum”: Hemorragia uterina, regras profusas, reumatismo.

Alteia, “Althaea officinalis”

Ameixa (folhas): Prisão de ventre, laxativo médico, azia.

Amor-do-campo, “Acanthospermum australe”: Afecções das vias urinárias e rins, prostatite.

Andiroba: cicatrizante e anti-inflamatório.

Angélica, “Archangelica officinalis”: Cólicas, gases, digestiva, nevralgias, enxaquecas.

Angico, “Piptadenia colubrina”: Diarreia, desenteria, gripes. Uso externo: Lavagens e gargarejos.

Aniz-estrelado, “Illicium verum”: Relaxante, insônia, gases (infantil e adulto).

Aperta-ruão, “Piper aduncum”: Mau hálito, fígado, diarréia, hemorragias.

Aquileia-mil, “Achillea millefolium”: Folhas: Analgésica, febrifuga, bactericida, menopausa.

Arnica-do-brasil “Solidago microglossa”

Arnica, “Arnica montana”: Anti-inflamatória, reumatismo, artrite, artrose, dores.

Aroeira, “Schinus terebinthifolius”: Diurética, ciática. Uso externo: Contusões, icterícia.

Arruda, “Ruta graveolens”: Amenorréia. Uso externo: Varizes, flebites, abcessos, erisipela.

Artemísia, “Artemisia vulgaris”: Nevralgia, cólica menstrual, vermes, circulatória.

Assa-peixe, “Vernonia polyanthes”: Expectorante, tosse, resfriados, diurético, cicatrizante.

Avenca: Afecções catarrais, bronquite, tosse, laringite.

Bálsamo: Incontinência urinária, expectorante. Uso externo: Afecções da pele.

Banchá, “Thea sinensis”: Desintoxicante, digestivo, colesterol e emagrecedor.

Barbatimão, “Stryphnodendron barbatiman”: Gastrite, úlceras. Uso externo: Cicatrizante, lavagem íntima.

Bardana, “Arctium lappa”: Desintoxicante, depurativo, cicatrizante, colesterol.

Batata-de-purga, “Exogonium purga”: Laxativo energético, depurativo.

Bétula, “Betula alba”: Gota, colesterol, triglicérides, ácido úrico, dores.

Boldo, “Peumus boldus”: Hepatoprotetor, fígado, pâncreas, vesícula.

Buchinha-do-norte, “Luffa perculata”: Uso externo para inalação contra a sinusite.

Bugre/Porangaba: Ácido úrico, gota, depurativo, emagrecedor.

Cabreúva: Diabetes, reumatismo, coluna, gota, contusões.

Cacto, “Cereus grandiflorus”: Cardiotônico, contra palpitações, síndromes cardíacas.

Cajueiro, “Anacardium occidentale”: Diabetes, colesterol, triglicérides, depurativo.

Cálamo-aromático, “Acorus calamus”

Calêndula, “Calendula officinalis” (flor): Cicatrizante, calos, verrugas, frieiras, manchas.

Cambará “Lantana camara”: Expectorante, balsâmico, tosse e gripes.

Cambuí: Anti-hemorrágico, é usado nas vias respiratórias.

Camomila, “Matricaria chamomilla”: Estomacal, nas cólicas das crianças e enxaqueca.

Cana-do-brejo, “Costus spicatus”: Diurético, anti-inflamatório, cistite, próstata.

Canela-da-china, “Cinnamomum cassia”

Canela: Estimulante, gripes, resfriados, febres.

Cannabis: Efeito antiemético, podendo ser usado no alívio do enjoo e depressão relacionados com o câncer. Analgésico. Reduz significativamente a pressão intraocular e o fluxo lacrimal empacientes com glaucoma.

Capim-cidrão/Erva-cidreira, “Cymbopogon citratus”: Trata insônia, agonia, palpitações.

Capim-santo: tranquilizante. Trata dores de cabeça.

Capim-rosário: Depurativo das vias urinárias.

Carapiá, “Dorstenia multiformis”: Afrodisíaco, irregularidades do fluxo menstrual.

Cardamomo: trata infecções nas gengivas e dentes, dores de garganta, congestão pulmonar.

Cardo-mariano, “Silybum marianum”

Cardo-santo, “Cnicus benedictus”: Febrífugo, coqueluche, asma, bronquite, estomacal.

Carobinha, “Jacaranda caroba”: Deputativa, antialérgica, disenteria, prostatite.

Carqueja-amarga: Depurativa, emagrecedora, colesterol, diabetes.

Carqueja-doce: Hepatoprotetora, digestiva, diurética, emagrecedora.

Carqueja, “Baccharis genistelloides”

Carrapicho: Dores lombares, males da bexiga, rins.

Carvalho Casca: depurativo, cicatrizante, Interno e Externo.

Casca-d’anta, “Drimys winteri”

Casca-d’anta-abóbora: trata a anemia, fraqueza digestiva, vômitos.

Casca-de-imburana: Balsâmica das vias respiratórias, colites.

Casca-de-laranja, “Citrus aurantium”: Relaxante, digestiva, aromática.

Cáscara-sagrada, “Rhamnus purshiana”: Laxativo, emagrecedora, trata a bílis e baço.

Cassaú, “Aristolochia cymbiferas”

Castanha-da-índia, “Aesculus hippocastanum”: Má circulação, flebite, hemorróidas e varizes.

Catinga-de-mulata, “Tanacetum vulgare”: Artrite, artrose, gota. Uso Externo: Psoríase, piolhos.

Catingueira: Depurativo, afrodisíaco. Uso Externo: Eczema, impingem, erisipela.

Catuaba, “Trichilia catigua”: energético, falta de memória, afrodisíaco.

Cavalinha, “Equisetum hiemale”: Diurético, ácido úrico, circulação, hipertensão, rins.

Cedro: Febres altas, disenterias, fraqueza orgânica. Uso externo: Dores musculares.

Centaurea –

Fel-da-terra: inapetência, estômago, febre alta, hepatite.

Centella-asiática, “Hydrocotyle asiatica”: *Celulite, gordura localizada, circulatória, caimbras.

Chá-de-bugre, “Cordia salicifolia”

Chá-preto: Estimulante, digestivo, tônico.

Chá-verde, “Camelia Sinensis”

Chapéu-de-couro, “Hydrocotyle asiatica”: Depurativo, colesterol, diabetes, gota, ácido úrico.

Chapéu-de-napoleão – Aguaí: Semente energética, uso externo comprovado.

Mentruz, “Chenopodium ambrosioides” ou *Erva-de-santa-maria, “Dysphania ambrosioides”:

Cinco-plantas: Espécies diuréticas.

Cipó-azougue, “Apodanthera smilacifolia”: Depurativo, eczemas, feridas, furúnculos, herpes.

Cipó-cabeludo, “Echinodorus macrophyllus”: Cistite, nefrite, uretrite, não elimina a albumina.

Cipó-caboclo: Orquite, hemorroidas, flebites, erisipela.

Cipó-cravo, “Banisteria argyrophylla”: Estomacal, gastrite, azia, gases.

Cipó-cruz/Cainca, “Chiococca brachiata”: Reumatismo, diabetes, ácido úrico, inchaço.

Cipó-cruzeiro: Reumatismo, artrose, artrite, coluna, tendenite.

Cipó-prata, “Mikania hirsutissima”: Areias e cálculos de rins e bexiga, dores.

Cipó-suma, “Anchieta salutaris”: Depurativo, furúnculos, acne, eczema, afecções mucosas.

Cipreste/Tuia, “Thuya occidentalis”:: Disenteria, corrimento. Uso Externo: Feridas, úlceras, verrugas, calos.

Citronela: repelente de insetos.

Coentro (grão): Digestivo, gases intestinais, colite.

Coentro, “Coriandrum sativum”

Cominho: combate gases, é diurético, provoca menstruação.

Jasmim-arábico, “Coffea arabica”

Confrei, “Tynnanthus fasciculatus”

Contas-de-lágrima, “Coix lacryma”

Copaíba: cicatrizante e anti-inflamatória. Combate sinusite, bronquite, inflamações nas vias urinárias e respiratórias.

Cordão-de-frade, “Symphytum officinale”: Febre reumática, dores musculares e circulação.

Coro-Onha

Olho-de-boi: Uso externo. Sementes energéticas para hipertensão.

Crataegos “Crataegus oxyacantha”

Cravo-da-índia, “Caryophyllus aromaticus”

Cúrcuma: Fígado, vias urinárias, icterícia, bronquite.

Damiana, “Turnera diffusa”: Incontinência urinária, impotência, tônico e estimulante.

Dente-de-leão, “Taraxacum taraxacum”: Depurativo, desintoxicante, laxante brando.

Douradinha, “Palicourea rígida”: Diurética, depurativo, afecções cutâneas, ácido úrico.

Éfedra “Ephedra distachya”

Emburana “Torresea cearensis”

Endro/Dill, “Anethum graveolens”: Cólicas, calmante leve, aumenta o leite materno.

Equinacea, “Echinacea purpurea”

Erva-baleeira, “Cordia verbenacea”: Reumatismo, artrite, artrose, dores musculares.

Erva-cidreira, “Lippia alba” [3]

Erva-de-bicho, “Polygonum hydropiper”: Tratamento de hemorróidas e úlceras, varizes, uso interno/externo.

Erva-doce, “Pimpinella anisum”: Gases intestinais, cólicas, estimulante.

Erva-passarinho, “Struthanthus marginatus”: Moléstias pulmonares. Uso Externo: Eczemas, sarna.

Erva-santa-maria: Vermífuga, parasitas intestinais, laxativo.

Erva-são-joão/Mentrasto: Mentrasto: Antidepressivo, males da menopausa, dores musculares, colites e cólica menstrual.

Erva-tostão/pega-pinto, “Boerhaavia hirsuta”: – Pega Pinto: Afecções urinárias, fígado e baço.

Mate verde/Mate, “Ilex paraguariensis (torrado)”: Tônico cerebral, estimulante, digestivo, diurético.

Escamonéia “Convolvulus scammonia”

Espinheira-santa “Maytenus ilicifolia”: Gastrite, úlcera, calmante das paredes estomacais.[4]

Estigma de milho, “Zea mays”: Hidratante dos rins e cólica renal.

Estragão: cólicas menstruais e infantis, repelente, lavagem de ferimentos.

Eucalipto, “Eucalipytus globulos”: Desinfetante das vias respiratórias e balsâmico.

Fedegoso, “Cassia occidentalis”: Laxante, depurativo. Uso Externo: Afecções da pele.

Fel-da-terra, “Erythraea centaurium”

Feno-grego, “Trigonella foenum”: Diabetes, digestivo, laxante brando.

Fitolaca, “Phytolacca decandra”

Flor-de-são-joão: Vitiligo.

Frangula, “Rhamnus frangula”

Fuccus, “Fucus vesiculosus”: Disfunções da tireóide, vesícula, obesidade.

Funcho, “Foeniculum foeniculum”: Gases, digestivo e relaxante.

Garra-do-diabo, “Harpagophytum procumbenss”: Reumatismo sangüíneo, esporão, gota, desintoxicante.

Genciana: Fraqueza orgânica, anemia, tônico estimulante de apetite.

Gengibre, “Zingiber zingiber”: Asma, bronquite, rouquidão, colesterol.

Gervão, “Stachytarphetta dichotoma”: Tônico estomacal, fígado, pâncreas, depurativo.

Ginkgo biloba, “Ginkgo biloba L.”: Atua nos radicais livres. Oxigenação cerebral.

Pfaffia, “Pffafia iresinoides”/”Pffafia paniculata”: Energético, colesterol, diabetes.

Goiabeira: Combate a diarreia e afecções da garganta.

Graviola “Anona muricata”: Diabetes, colesterol, emagrecimento.

Grindelia “Grindelia camporum”

Guaçatonga “Casearia sylvestris”: Gastrite, úlcera, depurativo, cicatrizante, herpes.

Guaco, “Mikania glomerata”: Expectorante, tosse, bronquite e resfriados.

Guaraná, “Paullinia Cupana”: Estimulante físico e mental.

Guiné, “Petiveria aliacea”

Hamamelis, “Hamamelis virginiana”: Favorece a circulação, varizes, trombose, hemorroidas.

Hibiscus, “Hibiscus sabdariffa” (Rosela): Antifebril, digestivo, relaxante, obesidade.

Hipérico: Antidepressivo.

Hortelã, “Mentha piperita”: Espasmos, náuseas, azia, relaxante, dispepsia nervosa.

Imburama (sementes): tônico, gastrite, tosse, expectorante, asma.

Ipê Roxo/Pau-d’arco, “Tabebuia avellanedae”: Arteriosclerose, fortifica o sangue, úlceras.

Ipecacuanha, “Evea Ipecacuanha”: Disenteria, catarros do pulmão, bexiga, garganta.

Jaborandi, “Pilocarpus microphyllus”

Jambolão, “Syzygium jambolana”: Eficaz no tratamento do diabetes.

Japecanga: Depurativo, diurético, sífilis, reumatismo.

Jarrinha: Nevralgias, dores musculares e artríticas, estimulante.

Jasmim Chinês, “Jasminum pubescens”

Jasmim (Flor): Relaxante, digestivo, insônia.

Jasmim (Folhas): Digestivo, alcoolismo, cardiotônico, circulatório.

Jatobá, “Hymenaea stilbocarpa”: Balsâmico, bronquite, laringite, orquite.

Jequitibá, “Cariniana brasiliensis”: Uso externo: gargarejos, aftas, anjina, amigdalites.

João-da-costa, “Echites peltata”: calores da menopausa, trata o útero e ovários.

Juá: saponáceo natural, anticaspa uso externo.

Jurema Preta, “Acácia jurema”: uso externo: feridas, cancros, úlceras, erisipelas.

Jurubeba, “Solanum paniculatum”: hepatoprotetor, vesícula, pâncreas, baço, intestinos.

Kumell: Diurético, cólicas, estomacal.

Laranjeira, “Citrus aurantium”:

Lavanda: calmante e analgésica; combate asma, gases, rinite.

Mastruço, “Lepidium sativum”:

Levante, “Mentha Silvestris”: Febres, congestão nasal, expectorante.

Limão Bravo: Friagem, tosse, bronquite, resfriados.

Linhaça, “Linum usitatissimum” (semente): Laxante brando, gases intestinais.

Lobelia: Desinfetante das vias respiratórias, tabagismo.

Losna, “Artemisia absinthium”: Falta de apetite, diabetes, fígado, pâncreas, bílis, mau hálito.

Lótus: Emoliente catarral, antitossígeno, rinite, laringite.

Louro, “Laurus nobilis”: Amenorréia, nevralgia, cólicas estomacais e menstruais.

Lúpulo, “Humulus lupulo”: Calmante, insônia crônica.

Maçã: Digestivo, relaxante, debilidade estomacal.

Macela, “Achyrocline satureoides”: Antidiarréica, fígado, pâncreas, colite, vesícula.

Malva Branca: Gengivite, garganta, abcessos e desinfetantes.

Malva, “Sida Cordifolia”

Mama Cadela, “Brosimum gaudichaudii”

Mamica de Cadela, “Zanthoxylum subserratum”: Dores de dente e ouvido. Uso interno e externo vitiligo.

Manacá, “Brunfelsia hopeana”

Mandacaru, “Cereus eruvianus”

Mangerona “Origanum majorana”

Manjericão “Ocimum basilicum”: Anti-inflamatório, garganta, tosse, digestivo.

Manjerona: combate insônia, gripes, resfriados, gases e cólicas menstruais.

Maracujá “Passiflora alata / Passiflora edulis”: Calmante, sedativo leve, insônia, alcoolismo. [5]

Marapuama “Croton moritibensis”: Tônico nervino, afrodisíaco, impotência sexual.

Melão-de-são-caetano “Momordica charantia”: Regulariza o fluxo menstrual. Uso externo: piolhos.

Melissa/Erva cidreira “Melissa officinalis”: Cardiotônica, calmante, gastrite crônica.

Menta: Digestivo, espasmos, cálculos biliares.

Mentruz/Mastruço: Fortalecedor pulmonar, gastrite, cicatrizante.

Milhomens: Afecções das vias urinárias, prostatite, diurético.

Mirra “Commiphora molmol”

Muirapuama “Apuleira molaris”

Mulungu “Erythrina mulungu”: Sedativo, insônia crônica, alcoolismo, asma.

Muña: analgésica, anti-séptica, broncodilatadora, expectorante, silencia a tosse. Laxante. Regula a menstruação.

Mutamba: Afecções do couro cabeludo e queda de cabelo. Uso externo.

Nó de Cachorro “Heteropteris aphrodisiaca”: Estimulante geral e afrodisíaco.

Nogueira “Juglans regia”: Trata útero, bexiga, inflamação dos ovários.

Noz-de-cola “Cola acuminata”: Debilidade física, mental e sexual, estimulante.

Noz-moscada “Myristica fragrans”: Estomacal, cólicas, arrotos, soluços, hipertensão.

Óleo vermelho “Myrospermum erytroxilon”

Oliveira: Regula os intestinos e pressão arterial.

Orégano “Origanum vulgare”: sedativo, combate gases, reumatismo e tosse.

Pacová: Vermífugo, trata gastralgia e estômago.

Panaceia: Depurativo, afecções de pele, sífilis, diurético.

Para Tudo: Reconstituinte digestivo, evacuações sanguinolentas.

Parietária “Parietária officinalis”: Cálculos renais e retenção urinária.

Pariparoba “Heckeria umbellata”: Fígado, vesícula, baço, gastralgia e azia.

Parreira-brava: Males do fígado e digestão, reumatismo e cólicas.

Pata-de-vaca “Bauhinia forficata”: Diabetes, depurativa, diurética.

Pau-ferro “Caesalpinea ferrea”: Diabetes, diminuindo o volume da urina e sede.

Pau-pereira, “Geissospermum laeve”: Digestão difícil, estomacal, prisão de ventre.

Pau-tenente – Quássia: Hepaprotetora, oxiúros, diabetes.

Pedra-ume-caá “Myrcia sphaerocarpa”: Insulina Vegetal: eficaz no diabetes.

Peroba: Trata a epilepsia, histeria, asma, coqueluche.

Picão-branco: “Galinsoga parviflora”: cicatrizante, anti-inflamatório.

Picão/picão-preto “Bidens pilosus”: Icterícia, hepatite, boca amarga, alergias. Uso interno e externos.

Picão-roxo “Ageratum conyzoides”

Pimenta-de-macaco “Xylopia aromatica”: Digestiva, afrodisíaco.

Pimentão “Capsicum annuum”

Pindaíba “Xylopia frutescens”

Pitanga “Eugenia uniflora”: Febre, ácido úrico, diabetes, colesterol.

Pixuri “Licaria puchury major”: Usado nas paralisias e derrames. Uso externo picada de inseto.

Plama cristi: Emoliente do intestino, auxilia no emagrecimento.

Poejo “Mentha pulegium”: Expecetorante, gripes, resfriados, tosse crônica e asma.

Porangaba “Cordia salicifolia (Chá de bugre)”

Psilium “Plantago ovata”

Pulmonária: Trata pneumonia, tuberculose, enfizema pulmonar.

Pulsatila: Corrige o fluxo menstrual, cólicas.

Quebra Pedra “Phyllanthus niruri”: Cálculos renais, dores lombares, próstata, cistite.

Quina Amarela “Cinchona calisaya”

Quina Quina “Coutaerea hexandra”: Tônico amargo, hepaprotetor, antidiabético. Uso externo: queda de cabelo.

Quixaba: Cistos de ovário, inflamações no útero, corimento.

Raspa de joá, “Ziziphus joazeiro”

Romã, “Punica granatum” (Casca): Afecções da laringe, faringe, cicatrizante.

Rosa-branca, “Rosa Alba L”: Inflamações uterinas, rins. Uso Externo: Banhos.

Rosa-rosa/rosa-damascena “Rosa centifolia”

Rosa-rubra “Rosa gallica”: Uso externo. Trata mucosas, olhos, úlceras.

Rosela “Hibiscus sabdariffa (Hibiscus)”

Rubi: Ácido úrico, reumatismo, anti-hemorrágico.

Ruibarbo “Rheum palmatum”: Vermífugo, laxativo, adstringente.

Sabugueiro “Sambucus nigra” (Flor): Febre, resfriados, catapora, sarampo, escarlatina.

Sacaca

Salgueiro “Salix alba”

Salsaparrilha “Smilax officinalis”: Altamente depurativo, colesterol, ácido úrico, acne.

Sálvia “Salvia officinalis”: Tônico mental, digestivo eficaz, males da menopausa.

Samambaia: Dores reumáticas, artrite, gripes fortes.

Sapé: Retenção urinária, fígado. Uso Externo: Dentição de neném.

Sassafrás “Sassafras sassafras”: Depurativo, dores artríticas, inchações.

Sene “Cassia acutifolia”: Folhas – Folículos: Laxativo, regulador intestinal, obesidade.

Sete Sangrias “Cuphea balsamona”: Depurativo, hipotensor, colesterol.

Stévia “Stevia rebaudiana”: Trezentas vezes mais doce que o açúcar, para diabéticos.

Sucupira “Bowdichea virgilioides” (sementes): Reumatismo agudo, osteoporose, laringe.

Fava de Santo Inácio – *Gengiroba “Strychnos ignatii”: icterícia, hepatite, purgante.

Taiuiá (abobrinha-do-mato, cabeça-de-negro) “Cayaponia tayuya”: psoríase, erisipela, interno/externo

Tanchagem “Plantago major”: Gargarejos, gengivites, purifica o sangue.

Tília “Tilia cordata”: Antidepressivo, espasmódico, calmante.

Tomilho “Thymus vulgaris”: Tônico estomacal, desinfetante das vias respiratórias.

Umbaúba “Cecropia glaziovii”: Diabetes, bronquite e tosse.

Unha-de-gato “Uncharia tomentosa”: depurativa, febres altas, reumatismo, tumores, convalescência.

Unha-de-vaca: Diurética, diabetes, depurativa.

Urtiga “Urtiga dioica”: Menstruação irregular. Uso Externo: Irritações e corrimentos.

Urucum “Bixa orelana”: Anemia, cardiotônica, colesterol. Uso Externo: Bronzeador natural.

Uva Ursi- Ursina “Arctostaphylos uva-ursi”: Areias de rins, e bexiga, ácido úrico, próstata.

Valeriana “Valeriana officinalis”: Calmante, insônia crônica, stress, labirintite. [6]

Velame-do-campo “Croton campestris”: Escrofulose, gânglios, eczemas, depurativa.

Verbasco “Verbascum thapsus”: Bronquite, catarros crônicos, artrite, e hemorróidas.

Verbena “Verbena officinalis”: Hepatoprotetora, enxaqueca, digestiva, relaxante.

Zedoária “Curcuma zedoaria”: Gastralgias, estomatites, úlceras, mau hálito.

Zimbro “Juniperus communis”: Anti-Séptico das vias urinárias, cálculos renais, febres.

Leia Mais

Receita de pé de moleque muito simples e delicioso

pe de moleque

Aprendendo fazer um delicioso pé de moleque com poucos ingredientes, na verdade os básicos para sair o docinho.

O que vai para fazer o pé de moleque:

  • 1 quilo de amendoim – torrar levemente e retirar as casquinhas
  • 3 xícaras de açúcar mascavo – pode ser feito com o açúcar branco
  • 2 latas de leite condensado
  • 4 colheres (sopa) de manteiga
  • 2 copos médios de água

 

Agora, como misturar tudo para fazer o pé de moleque:

  • Se fazer em uma panela de ferro ou alumínio grosso vai ficar mais gostoso ou pode ser em qualquer panela que o pé de moleque vai sair do mesmo jeito.
  • Coloque na panela o amendoim sem casca (pode quebrar um pouco caso queira pedacinhos menores) e o açúcar
  • Leve ao fogo e mexa sempre até caramelizar e adicione a água, mexa um pouco e desligue o fogo.
  • Adicione o leite condensado junto com a manteiga e mexa mais um pouco

Retire do fogo e despeje em uma travessa ou sobre uma mesa ou pedra de granito ou mármore, sempre untados com margarina. Pode também espalhar no lugar da margarina uma fininha camada de trigo.

Espere esfriar, corte ou quebre em pedacinho e prove para ver a gostosura que vai ficar.

Leia Mais

Vinhos tem aumento de impostos

Vinhos

Aumento de impostos sobre vinhos publicado no Diário Oficial da União no dia 01/09/2015. Agora os vinhos terão impostos diferenciados conforme seus preços e os mais caros terão um reajuste de preço bem maior para embutir a nova tributação.

A nova tributação não é só para o vinho, mas para todas as bebidas quentes, como licores, cachaça, uísque, etc.

O imposto é o IPI – Imposto sobre produtos industrializados – O novo modelo, baseado em alíquotas ad valorem (percentual), além de trazer proporcionalidade da tributação ao preço praticado, também equipara o distribuidor ligado a industrial/importador ao contribuinte industrial. A medida está nos artigos 1º a 7º da MP 690, publicada na edição extra do DOU de ontem, 31 de agosto.

 

MEDIDA PROVISÓRIA Nº 690, DE 31 DE AGOSTO DE 2015.
Exposição de Motivos

Dispõe sobre a incidência do Imposto sobre Produtos Industrializados – IPI sobre as bebidas classificadas nas posições 22.04, 22.05, 22.06 e 22.08, exceto o código 2208.90.00 Ex 01, da Tabela de Incidência do Imposto sobre Produtos Industrializados – TIPI, aprovada pelo Decreto nº 7.660, de 23 de dezembro de 2011, altera a Lei nº 9.430, de 27 de dezembro de 1996, quanto à legislação do Imposto sobre a Renda de Pessoa Jurídica, e revoga os arts. 28 a 30 da Lei nº 11.196, de 21 de novembro de 2005, que dispõem sobre o Programa de Inclusão Digital.

A PRESIDENTA DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 62 da Constituição, adota a seguinte Medida Provisória, com força de lei:

Art. 1º O Imposto sobre Produtos Industrializados – IPI incidente sobre as bebidas classificadas nas posições 22.04, 22.05, 22.06 e 22.08, exceto o código 2208.90.00 Ex 01, da Tabela de Incidência do Imposto sobre Produtos Industrializados – TIPI, será exigido na forma prevista nesta Medida Provisória. (Produção de efeito)

Art. 2º Os produtos de que trata o art. 1º ficam excluídos do regime tributário do IPI previsto nos arts. 1º a 4º da Lei nº 7.798, de 10 de julho de 1989. (Produção de efeito)

Parágrafo único. Em decorrência do disposto no caput, aplicam-se aos produtos nele referidos as regras previstas na legislação do IPI, inclusive as relativas a:

I – fato gerador;

II – contribuintes e responsáveis;

III – base de cálculo; e

IV – cálculo do imposto.

Art. 3º Quando a industrialização dos produtos de que trata o art. 1º se der por encomenda, o IPI será devido na saída do produto: (Produção de efeito)

I – do estabelecimento que o industrializar; e

II – do estabelecimento encomendante, que poderá creditar-se do IPI cobrado conforme o disposto no inciso I.

Parágrafo único. O encomendante e o industrial respondem solidariamente pelo IPI devido nas operações de que trata o caput.

Art. 4º Fica equiparado a industrial, nas saídas dos produtos de que trata o art. 1º, o estabelecimento de pessoa jurídica: (Produção de efeito)

I – caracterizada como controladora, controlada ou coligada de pessoa jurídica que industrializa ou importa os produtos de que trata o art. 1º, na forma definida no art. 243 da Lei nº 6.404, de 15 de dezembro de 1976;

II – caracterizada como filial de pessoa jurídica que industrializa ou importa os produtos de que trata o art. 1º;

III – que, juntamente com pessoa jurídica que industrializa ou importa os produtos de que trata o art. 1º, estiver sob controle societário ou administrativo comum;

IV – que apresente sócio ou acionista controlador, em participação direta ou indireta, que seja cônjuge, companheiro ou parente consanguíneo ou afim, em linha reta ou colateral, até o terceiro grau, de sócio ou acionista controlador de pessoa jurídica que industrializa ou importa os produtos de que trata o art. 1º;

V – que tenha participação no capital social de pessoa jurídica que industrializa ou importa os produtos de que trata o art. 1º, exceto nos casos de participação inferior a um por cento em pessoa jurídica com registro de companhia aberta junto à Comissão de Valores Mobiliários;

VI – que possuir, em comum com pessoa jurídica que industrializa ou importa os produtos de que trata o art. 1º, diretor ou sócio que exerçam funções de gerência, ainda que essas funções sejam exercidas sob outra denominação; ou

VII – que tiver adquirido ou recebido em consignação, no ano anterior, mais de vinte por cento do volume de saída da pessoa jurídica que industrializa ou importa os produtos de que trata o art. 1º.

Art. 5º Sujeita-se ao pagamento do IPI, na condição de responsável, o estabelecimento comercial atacadista que possuir ou mantiver produtos de que trata o art. 1º desacompanhados da documentação comprobatória de sua procedência ou que a eles der saída. (Produção de efeito)

Art. 6º Sem prejuízo do disposto no art. 48 da Lei nº 4.502, de 30 de novembro de 1964, as notas fiscais de comercialização dos produtos de que trata o art. 1º emitidas pelo estabelecimento industrial ou equiparado deverão conter a descrição da marca comercial, tipo de embalagem e volume dos produtos, para perfeita identificação destes e cálculo do imposto devido. (Produção de efeito)

Parágrafo único. A inobservância do disposto no caput implicará considerar as notas fiscais enquadradas no art. 53 da Lei nº 4.502, de 1964.

Art. 7º Relativamente aos produtos de que trata o art. 1º, o Poder Executivo federal poderá estabelecer valores mínimos do IPI em função da classificação fiscal na TIPI, do tipo de produto e da capacidade do recipiente. (Produção de efeito)

Art. 8º A Lei nº 9.430, de 27 de dezembro de 1996, passa a vigorar com as seguintes alterações:

“Art. 25. ……………………………………………………………..

…………………………………………………………………………..

§ 6º As receitas decorrentes da cessão de direitos patrimoniais de autor ou de imagem, nome, marca ou voz de que seja detentor o titular ou o sócio da pessoa jurídica devem ser adicionadas à base de cálculo sem a aplicação dos percentuais de que trata o art. 15 da Lei nº 9.249, de 1995.” (NR)

“Art. 27. ……………………………………………………………..

…………………………………………………………………………..

§ 8º As receitas decorrentes da cessão de direitos patrimoniais de autor ou de imagem, nome, marca ou voz de que seja detentor o titular ou o sócio da pessoa jurídica devem ser adicionadas à base de cálculo sem a aplicação dos percentuais de que trata o art. 16 da Lei nº 9.249, de 1995.” (NR)

“Art. 29. …………………………………………………………….

…………………………………………………………………………..

Parágrafo único. As receitas decorrentes da cessão de direitos patrimoniais de autor ou de imagem, nome, marca ou voz de que seja detentor o titular ou o sócio da pessoa jurídica devem ser adicionadas à base de cálculo sem a aplicação dos percentuais de que trata o art. 20 da Lei nº 9.249, de 1995.” (NR)

Art. 9º Ficam revogados os arts. 28 a 30 da Lei nº 11.196, de 21 de novembro de 2005. (Produção de efeito)

Art. 10. Esta Medida Provisória entra em vigor na data de sua publicação, produzindo efeitos a partir:

I – do primeiro dia do quarto mês subsequente ao de sua publicação, quanto ao disposto nos art. 1º ao art. 7º e art. 9º; e

II – de 1º de janeiro de 2016, quanto ao disposto no art. 8º.

Brasília, 31 de agosto de 2015; 194º da Independência e 127º da República.

DILMA ROUSSEFF

Joaquim Vieira Ferreira Levy

Leia Mais

Lista de sentimentos, emoções e afetos que todos sentimos

emocoes

Vivemos uma vida embalado por emoções, sentimentos e afetos e sem isso, a vida perderia o sentido, sentido de estar vivo na busca de algo novo todos os dias. A vida é vivida sempre com a esperança de que amanhã será melhor, amanhã ganharemos mais, amanhã vamos ter um carro novo, mas ao menos esperar, vem a notícia de que alguém que gostamos morreu e bate a tristeza, mas é momentânea que teremos de superar e seguir em frete.

O sentido da vida é sempre traçar objetivos e a felicidade sempre vem forte quando conseguimos atingi-los.

Lista dos sentimentos, emoções e afetos:

  • Agressividade
  • Afetividade
  • Aflição
  • Alegria
  • Altruísmo
  • Ambivalência
  • Amizade
  • Amor
  • Angústia
  • Ansiedade
  • Antipatia
  • Antecipação
  • Apatia
  • Arrependimento
  • Arrogância
  • Autopiedade
  • Bem-estar
  • Bondade
  • Carinho
  • Compaixão
  • Confusão
  • Ciúme
  • Constrangimento
  • Coragem
  • Culpa
  • Curiosidade
  • Contentamento
  • Depressão
  • Desapontamento
  • Deslumbramento
  • Disforia
  • Decepção
  • Dúvida
  • Egoísmo
  • Empatia
  • Esperança
  • Euforia
  • Entusiasmo
  • Epifania
  • Fanatismo
  • Felicidade
  • Frieza
  • Frustração
  • Gratificação
  • Gratidão
  • Gula
  • Histeria
  • Hostilidade
  • Humor
  • Humildade
  • Humilhação
  • Implicância
  • Incômodo
  • Indiferença
  • Inspiração
  • Interesse
  • Indecisão
  • Inveja
  • Ira
  • Isolamento
  • Luxúria
  • Mágoa
  • Mau humor
  • Medo
  • Melancolia
  • Nojo
  • Nostalgia
  • Ódio
  • Orgulho
  • Ostentação
  • Paixão
  • Paciência
  • Pânico
  • Pena
  • Piedade
  • Prazer
  • Preguiça
  • Preocupação
  • Raiva
  • Remorso
  • Repugnância
  • Resignação
  • Saudade
  • Schadenfreude
  • Simpatia
  • Soberba
  • Sofrimento
  • Solidão
  • Surpresa
  • Susto
  • Tédio
  • Timidez
  • Tristeza
  • Vergonha

Leia Mais

Planos de saúde a partir de janeiro de 2014 e os novos procedimentos

Planos de saude

A partir de janeiro de 2014, todos os planos de saúde do Brasil terão que incluir uma série de novos procedimentos de consultas, tratamento de doenças e até a distribuição de mais de 30 medicamentos gratuitamente.

Apesar de que o governo garantir de que não será repassado ao consumidor, as operadoras já avisaram que não tem outra saída, ou vão à falência ou cobram mais pelos seus planos de saúde. Isso significa que virão aumentos nas mensalidades a partir do próximo reajuste, querendo ou não o Ministério da Saúde.

Veja a lista dos novos procedimentos, consultas e medicamentos que estão cobertos pelos planos de saúde:

  • Terapia antineoplásica oral para tratamento do câncer
  • – Radioablação / termoablação de tumores hepáticos no câncer primário de fígado
  • – Tratamento de tumores neuroendócrinos
  • – Radioterapia com modulação da intensidade do feixe para tumores da região da cabeça e pescoço
  • – Retirada de corpo estranho de nariz, com ou sem anestesia geral por videoendoscopia
  • – Lobectomia pulmonar por videotoracoscopia
  • – Piloroplastia por videolaparoscopia
  • – Colecistojejunostomia por videolaparoscopia
  • – Colecistostomia por videolaparoscopia
  • – Coledocotomia ou coledocostomia com ou sem colecistectomia por videolaparoscopia
  • – Enucleação de metástases hepáticas por videolaparoscopia
  • – Punção hepática para drenagem de abscessos por videolaparoscopia
  • – Ressecção de cisto hepático com ou sem hepatectomia por videolaparoscopia
  • – Nefrectomia laparoscópica
  • – Nefroureterectomia com ressecção vesical laparoscópica
  • – Pielolitotomia laparoscópica
  • – Pieloplastia laparoscópica
  • – Ureteroureterostomia laparoscópica
  • – Cistectomia laparoscópica
  • – Histerectomia subtotal laparoscópica com ou sem anexectomia
  • – Histerectomia total laparoscópica
  • – Histerectomia total laparoscópica ampliada
  • – Histerectomia total laparoscópica com anexectomia
  • – Endometriose – tratamento cirúrgico via laparoscópica
  • – Liberação laparoscópica de aderências pélvicas, com ou sem ressecção de cistos peritoneais ou salpingolise
  • – Gravidez ectópica – cirurgia por videolaparoscopia
  • – Colagem de fístula por via endoscópica
  • – Ligamentopexia pélvica laparoscópica
  • – Omentectomia laparoscópica
  • – Ressecção ou ligadura laparoscópica de varizes pélvicas
  • – Secção laparoscópica de ligamentos útero-sacros
  • – Nefropexia laparoscópica
  • – Hexosaminidase A, dosagem
  • – Coprológico funcional
  • – Identificação de helmintos, exame de fragmentos – nas fezes
  • – Acetilcolina, anticorpos ligador anti-receptor
  • – Acetilcolina, anticorpos modulador anti-receptor
  • – Hepatite D – antígeno pesquisa e/ou dosagem
  • – Peptídio intestinal vasoativo, dosagem
  • – Ultrassonografia – peça cirúrgica
  • – Espectroscopia por ressonância magnética
  • – Enxerto gengival livre
  • – Enxerto pediculado
  • – Tunelização
  • – Rizotomia percutânea por radiofrequência
  • – Incontinência urinária – tratamento cirúrgico sling ou esfíncter artificial
  • – Consulta com fisioterapeuta
  • – Fornecimento de equipamentos coletores e adjuvantes para colostomia, ileostomia e urostomia, sonda vesical de demora e coletor de urina
  • – Terapia imunobiológica endovenosa ou subcutânea para tratamento de artrite reumatoide

Medicamentos:

  • Acetato de abiraterona: casos específicos de câncer de próstata
  • – Anastrozol: casos específicos de câncer de mama
  • – Bicalutamida: casos específicos de câncer de próstata
  • – Bussulfano: leucemia mielocítica
  • – Capecitabina: casos específicos de cânceres colorretal, gástrico e de mama
  • – Ciclofosfamida: leucemia, linfoma, câncer de mama, micose fungoide avançada, mieloma múltiplo, neuroblastoma em fase de disseminação, câncer de ovário e retinoblastoma
  • – Clorambucila: linfoma (Hodgkin ou não-Hodgkin) e leucemia linfocítica crônica
  • – Dasatinibe: casos específicos de leucemia linfocítica aguda e leucemia granulocítica crônica
  • – Dietiletilbestrol: casos paliativos de cânceres de mama e próstata
  • – Cloridrato de Erlotinibe: casos específicos de câncer de pulmão
  • – Etoposídeo: leucemias agudas não linfocíticas, linfoma (Hodgkin ou não-Hodgkin), câncer de pulmão em pequenas células (em combinação com quimioterapia), casos específicos de câncer de testículo
  • – Everolimus: casos específicos de câncer de mama
  • – Exemestano: casos específicos de câncer de mama
  • – Fludarabina: casos de leucemia linfocítica crônica com tumores de células B
  • – Flutamida: casos específicos de câncer de próstata
  • – Gefitinibe: casos específicos de câncer de pulmão
  • – Hidroxiureia: leucemia mielocítica crônica
  • – Imatinibe: casos específicos de leucemia linfocítica aguda, de leucemia mielocítica crônica e de tumores estromais gastrointestinais
  • – Ditosilato de Lapatinibe: casos específicos de câncer de mama
  • – Letrozol: casos específicos de câncer de mama
  • – Acetato de Megestrol: paliativo do carcinoma avançado em cânceres de mama e endométrio
  • – Melfalano: mieloma múltiplo e câncer avançado de ovário
  • – Mercaptopurina: casos de leucemia linfocítica aguda, de leucemia mieloide aguda e de leucemia mielocítica crônica
  • – Metotrexato: câncer de cabeça e pescoço, linfoma de Hodgkin, leucemia linfocítica aguda, câncer de mama, sarcoma osteogênico e tumor trofoblástico gestacional
  • – Mitotano: carcinoma inoperável no córtex suprarrenal
  • – Nilotinibe: casos específicos de leucemia mielocítica crônica
  • – Pazopanibe: casos específicos de câncer de rim
  • – Sorafenibe: casos específicos de hepatocarcinoma
  • – Malato de Sunitinibe: casos específicos de tumor estromal gastrointestinal e de câncer de rim
  • – Citrato de Tamoxifeno: casos específicos de câncer de mama
  • – Tegafur – Uracil: casos específicos de câncer colorretal e de estômago
  • – Temozolamida casos específicos de câncer no sistema nervoso central
  • – Tioguanina: leucemia linfocítica aguda, leucemia mieloide aguda e leucemia mielocítica crônica
  • – Cloridrato de Topotecana: casos específicos de câncer de pulmão
  • – Tretinoína (ATRA): casos específicos de leucemia promielocítica
  • – Vemurafenibe: casos específicos de melanoma
  • – Vinorelbina: casos específicos de câncer de pulmão e mama

Agora resta torcer para que a alta nos preços dos planos de saúde não sejam muito altos.

Leia Mais

Quanto ganham os clubes de futebol dos direitos de transmissão da Televisão?

Futeboerenda

Os direitos de transmissão de jogos de futebol geram enormes valores para os times de futebol e ajudam a manter toda a estrutura e pagamentos de jogadores, como salários e compras de novos atletas.

A reportagem do site drosmar em O Dinheiro da TV informa quem ganhou mais foi o Corinthians. Veja os vinte que mais arrecadaram com vendas de direitos de imagens para televisão:

  • 1- CORINTHIANS = 156 milhões (46 mi a mais que o Flamengo. 35 mi só da Globo)
  • 2- FLAMENGO = 110 milhões
  • 3- SANTOS = 84 milhões ( Neymar teve muita influência nesse número)
  • 4- SÃO PAULO = 81 milhões
  • 5- ATLÉTICO MINEIRO = 69 milhões (A vitória na Libertadores influenciou muito)
  • 6- GRÊMIO = 62 milhões (13 milhões a mais que o Inter)
  • 7- VASCO = 56 milhões
  • 8- CRUZEIRO = 49 milhões (20 milhões a menos que o AM)
  • 9- INTER = 49 milhões
  • 10- BAHIA = 33 milhões (23 a mais que o Vitória)
  • 11- PALMEIRAS = 30 milhões
  • 12- FLUMINENSE = 28 milhões (seu patrocínio com a Unimed , ajuda a equilibrar o cofre)
  • 13- CORITIBA = 22 milhões
  • 14- CRICIÚMA = 20 milhões (valor expressivo)
  • 15- BOTAFOGO = 19 milhões (o menor valor entre os grandes)
  • 16- GOIÁS = 19 milhões
  • 17 – ATLÉTICO PARANAENSE = 16 milhões
  • 18 – PONTE PRETA = 15 milhões
  • 19- PORTUGUESA = 15 milhões
  • 20- VITÓRIA = 10 milhões

Leia Mais