Como fazer para adotar uma criança

Adoção

Adotar uma criança deveria ser mais simples e descomplicado. Muitas vezes um casal desiste de adotar pelos entraves da burocracia e exigência de muita papelada. Tudo bem que a Lei quer só proteger, mas, tenho notado pela televisão que as condições muitas vezes são exageradas e o casal acaba desistindo no meio do caminho.

Penso que, a partir do momento que você decidiu fazer uma adoção, a única comprovação que o Juiz tinha que pedir é que se você tem renda suficiente para sustentar um nenem e da outra parte a comprovação que a criânça não tem ninguém por ela. Simples, e muitas crianças iriam ter um lar.

Mas enquanto isso, temos que seguir as regras da Lei:

1. Tomar a decisão

2. Cadastrar-se
Procure o Juizado da Infância e da Juventude mais próximo de sua casa para fazer um Cadastro de Pretendentes para Adoção. Ligue antes para saber quais documentos levar – eles variam entre os juizados. Pessoas solteiras também podem adotar, mas a Justiça ainda não prevê adoção por casais homossexuais.

3. Escolher o perfil da criança
No cadastro, indique o perfil da criança que deseja. Você pode escolher o sexo, a idade (no caso de crianças maiores de 3 anos, é chamada de adoção tardia), o tipo físico e as condições de saúde. Pense com calma e converse com outros pais para saber o que é bacana e o que não é em cada escolha.

4. Passar por uma entrevista
Até dois meses, uma psicóloga do juizado agendará uma entrevista para conhecer seu estilo de vida, renda financeira e estado emocional. Ela também pode achar necessário que uma assistente social visite sua casa para avaliar se a moradia está em condições de receber uma criança. Teoricamente, o poder aquisitivo influencia, mas não é decisório.

5. Conseguir o certificado de habilitação
A partir das informações no seu cadastro e do laudo final da psicóloga, o juiz dará seu parecer. Isso pode demorar mais um mês, dependendo do juizado. Com sua ficha aprovada, você ganhará o Certificado de Habilitação para Adotar, válido por dois anos em território nacional.

6. Mudar caso não consiga o certificado
Sua ficha pode não ser aprovada. O motivo pode ser desde a renda financeira até um estilo de vida incompatível com a criação de uma criança. Se isso acontecer, procure saber as razões. Você poderá fazer as mudanças necessárias e começar o processo novamente.

7. Entrar na fila de adoção
Com o certificado, você entrará automaticamente na fila de adoção do seu estado e aguardará até aparecer uma criança com o perfil desejado. Ou poderá usar o certificado para adotar alguém que conhece. Nesse caso, o processo é diferente: você vai precisar de um advogado para entrar com o pedido no juizado.

8. Aguardar a criança
A espera pela criança varia conforme o perfil escolhido. Meninas recém-nascidas, loiras, com olhos azuis e saúde perfeita – a maioria dos pedidos – podem demorar até cinco anos. A lei não proíbe, mas alguns juízes são contra a separação de irmãos e podem lhe dar a opção de adotar a família toda.

9. Conhecer o futuro filho
Você é chamado para conhecer uma criança. Se quiser, já pode levá-la para casa. Se o relacionamento correr bem, o responsável recebe a guarda provisória, que pode se estender por um ano. Mas se a criança tem menos de 2 anos, você terá sua guarda definitiva. Crianças maiores do que isso passam antes por um estágio de convivência, uma espécie de adaptação, por tempo determinado pelo juiz e avaliado pela assistente social.

10. Tornarem-se pais

Depois de dar a guarda definitiva, o juizado emitirá uma nova certidão de nascimento para a criança, já com o sobrenome da nova família. Você poderá trocar também o primeiro nome dela. E, por fim, lembre-se do mais importante: o vínculo de amor não depende da genética. Revistacrescer.globo.com

6 Comentários

  • 2/11/2009 - 08:55 adriana souza rodrigues

    meu nome e adriana souza rodrigues tenho 39 anos tenho boa situação para consequir adotar um bebê e estou apelando por todos os lados para consequir adoção o mais rapido possivel tenho casa própria e tenho uma renda boa e tenho tudo que um bebê precisa e tenho duas residencia alugadas e um comercio poriço resolvi adota uma criança e já tenho meus filhos adultos e poriço resolvi adotar um bebê para me sentir feliz novamente.gostaria de manda o meu telefone para contato caso aparecer um bebê na faixa de 20 dias de nascido,espero que entren em contato:3384-6067

    responder
  • 17/12/2009 - 10:30 Zelia Santos

    Meu marido e eu queremos adotar uma criança, na verdade já sabemos qual é a criança a mãe dela quer nos da-la em adoção por não ter condições de cria-la, mas quer dar para uma familia que conhece. Como devemos proceder? A mãe biologica pode nos dar a guarda da criança?… É necessário nos cadastrarmos como pretendentes a adoção?

    responder
  • 19/6/2010 - 17:01 anonino

    eu acho que nao se devia paxar por muitas complicacoes…
    devia ser um bocado mais facil agora ter que passar por tanta coisa..
    que as pessoas acabam por desistir dos seus bebes que qerem adotar…
    por isso acho que se devia ver se alguma ves mataram alguem ou fixeram algum mal a aguem, ver se tem condicoes para adotar , mas mais nada, depois as pessoas acabam por desistir, e entao cadavez mais bebes fico na lista de espera para serem adotados…
    mas tambem acho que tambem e mal feito as pessoas so quererem bebes ate aos 5 anos… os outros ficam sempre na instituicao… e pena… tenho muita pena dos meninos que teem 15 16 17 18 anos etc…

    responder
  • 23/6/2010 - 14:00 rosanasousa

    como que eu faso para a dotat uma criança ou sotera vivo como meus pais na verdade estou constuindo no interior de são paulo, em bragança paulist e gostaria de adotar uma criança mas não sou casada tenho chanses de poder a dotar sendo que tenho uma casa proria qual as condisois ideal para uma adoção.

    responder
  • 1/7/2010 - 21:28 osael luiz da rosa

    eu e minha esposa nao nao temos preconceitos por cor e raça somos brancos e de uma vida graças a deus estavel temos 41 anos de idade e nao temos filho mas esta nas maos de deus e queremos adotar um bebe

    responder
  • 4/11/2011 - 21:01 Anonymous

    meu Deus…

    responder

Deixe seu comentário