Procon e as Cias.Telefônicas

Os recordistas de reclamações no Procon são as Cias. Telefônicas e o Procon fica com as mãos atadas e não pode fazer quase nada até que o congresso aprove uma lei, que já está lá, obrigando que o atendimento seja feito pessoalmente, ou seja, as Telefônicas terão que ter uma escritório para atender o público.

Cias. Telefônicas

Hoje, é muito complicado fazer reclamação por telefone e para te irritar, te deixam uma hora ou mais esperando para ser atendido e é irritante ainda ficar escutando umas balelas gravadas do tipo: Recebemos prêmio por melhos serviços prestados ou atender bem ao consumidor é o nosso lema. E você, feito um palhaço esperando até perder a paciência e desligar o telefone.

Exêmplo de atendimento que você pode ver é no caso a Copel, é atendido com respeito e praticamente na hora e olha que a Copel também é grande e tem milhões de consumidores.

As Telefônicas querem é vender cada vez mais e a assintência depois vamos estudar como é que fica, afinal, já vendemos os serviços e agora o povo que espere.

ADSL, na propaganda dá: instale sua adsl e navegue na internet de qualquer lugar. Você liga lá para pedir a linha e escuta: sua região está sem porta de entrada disponível e não podemos atender seu pedido.

Assessoria de Imprensa
Quarta, 29 de Agosto de 2007 Telefonia, bancos, celulares e internet lideram reclamações
O Procon-PR, órgão vinculado à Secretaria da Justiça e da Cidadania, realizou, entre janeiro e julho deste ano, 82.235 atendimentos, o que equivale a uma média diária de 559 registros em 147 dias úteis.
A informação foi dada pela coordenadora Ivanira Gavião Pinheiro e consta de relatório de atividades do órgão. Os assuntos mais reclamados pelos consumidores estão relacionados à telefonia – fixa e celular-, bancos, aparelhos celulares, escolas, cartão de crédito, veículos, vestuário e acessórios e internet (provedor, adsl e cabo).
O atendimento do Procon-PR é realizado por telefone e e-mail, responsável por mais de 75 % dos registros efetuados, e pessoalmente. “Também são efetuadas”, explica Ivanira, “audiências de conciliação, 8.445 no período; emitidas certidões e pareceres técnicos; realizadas investigações preliminares; despachos e decisões administrativas; e ações fiscais, entre outros”.
A área de Serviços continua na liderança das queixas com 28.184 registros, seguida por Produtos (24.137) e por Assuntos Financeiros (18.723). As áreas de Habitação, Saúde, Consórcio e Alimentos também apresentam queixas, mas em menor proporção. Há também cerca de cinco mil atendimentos com situações que não se referem a consumo e outros serviços.
O consumidor é atendido gratuitamente no Procon e pode optar por obter informações e orientações pelo Disque Procon 0800-41-1512, das 8h30min às 18 horas, ou pelo “Procon Responde”, que pode ser acessado no endereço eletrônico www.pr.gov.br/proconpr . Também pode se dirigir ao Espaço da Cidadania, Alameda Cabral 184, esquina com a Rua Cruz Machado, Curitiba, a partir das 9 horas, para fazer a sua reclamação, portando o seu RG, CPF, comprovante de residência e da relação de consumo (nota fiscal, recibo, contrato, etc). Ao abrir a reclamação, o consumidor já tem agendada a data da audiência para a resolução de seu problema.

Fonte: Procon

Compartilhe no Facebook

Curta no Facebook:

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *